Tratamento Não Cirúrgico

Adequação do peso corporal: Talvez seja a medida mais importante na vida do paciente em geral, na artrose é fundamental para diminuir a carga mecânica imposta as articulações. Além do efeito mecânico existe o efeito inflamatório que envolve a obesidade, o excesso de gordura aumenta o componente inflamatório do organismo, levando a piora da dor e ao aumento nas recidivas inflamatórias do paciente com artrose.

Atividade física

A cartilagem é nutrida pelo movimento de liquido sinovial, esse movimento é obtido pela atividade física. Adequando a atividade as possibilidades do paciente, com redução de impacto e intensidade, essa ferramenta terapêutica pode proporcionar melhora importante na qualidade de vida. Os exercícios na agua, como natação e hidroginástica, o ciclismo e as caminhadas em terreno plano são ótimas opções de atividades físicas.

Fisioterapia

A fisioterapia é uma ferramenta terapêutica fundamental para o adequado tratamento do paciente que sofre com artrose. Na fisioterapia podemos manter o arco de movimento da articulação doente, diminuir a inflamação articular e realizar analgesia sem recorrer aos medicamentos que possuem diversos efeitos colaterais. Contar com um bom fisioterapeuta no tratamento é fundamental para preservar a articulação.

Analgésicos

São medicamentos muito uteis no controle da dor, porém não interferem na inflamação articular, tendo seu efeito restrito apenas ao período até a metabolização do remédio pelo organismo.

Anti-inflamatórios

Anti-inflamatórios não esteroides (AINE): Usados em larga escala no tratamento de dores musculares e articulares os AINE são medicamentos com custo acessível e com resultado imediato satisfatório. Os principais medicamentos dessa classe não o diclofenaco e o ibuprofeno.  Entretanto são medicamentos que se usados indiscriminadamente podem ocasionar hemorragia digestiva e perda de função renal. Devem ser ministrados em momentos de crise, porém não devem ser de uso continuo.

Corticóides sistêmicos

Promovem um alivio importante da dor por reduzirem a inflamação com grande eficiência. Entretanto são medicamentos que não devem ser utilizados de maneira recorrente e crônica devido a diversos efeitos colaterais, como ganho de peso, osteoporose, diabetes, insuficiência adrenal entre diversos outros.

Condroprotetores

A glucosamina e a condroitina são conhecidos como medicamentos condroprotetores, pois são componentes da cartilagem articular que diminuem de quantidade na artrose. São remédios que quando usados em fases iniciais da artrose podem diminuir a progressão da doença e aliviar seus sintomas. Entretanto nas fases mais avançadas da artrose não se obtém os mesmos efeitos.

Infiltração com ácido hialurônico

Infiltração com ácido hialurônico (vicossuplementação): O ácido hialurônico é um dos componentes do liquido sinovial articular, no processo de artrose o liquido sinovial perde esse componente, diminuindo seu potencial de lubrificação. A viscossuplementação vem sendo estudada largamente nos últimos anos e tem demonstrado melhora sintomática nos pacientes, com diminuição de necessidade de medicamentos sistêmicos. O ácido hialurônico promove uma melhora sintomática que persiste por até 12 meses, entretanto esse efeito ocorre principalmente em paciente com artrose inicial.

Infiltrações de Corticóides

As infiltrações de corticóides são um recurso terapêutico interessante, visto que promovem um alivio significativo da dor com menos efeitos colaterais que o uso sistêmico da medicação. Porém o feito dura cerca de 30 a 45 dias e múltiplas infiltrações são prejudiciais a cartilagem. Deve se lançar mão desse recurso apenas em momentos de crise de dor, não repetindo a infiltração muitas vezes.